Marília, SP – Depois de comparecer cinco dias ao pronto-socorro do Hospital das Clínicas de Marília, o músico Jorge Henrique Siqueira, de 25 anos, foi preso acusado de exercício ilegal da medicina. Segundo testemunhas, examinou pacientes, retirou agulhas de soro e regulou as roldanas que controlam o gotejamento de medicamentos. Teria se identificado a alguns como cardiologista e a outros como estagiário de medicina.

Na manhã de quinta-feira, depois de ?atender? a um paciente com os dedos machucados, Siqueira foi abordado por uma funcionária e fugiu. Horas depois, foi encontrado bebendo chope na praça de alimentação de um shopping, ainda trajando a roupa e sapatos brancos. Levado à delegacia, disse que apenas visitava um paciente e negou ter agido como médico.

A direção do hospital disse que o falso médico foi observado desde o primeiro dia que compareceu ao pronto-socorro e sua presença não trouxe problemas a pacientes e ao serviço. Depois dos esclarecimentos, foi libertado, mas, diante das declarações de pacientes, responderá ao inquérito no 3.º Distrito Policial.