Em entrevista à Rádio Estadão e à TV Estadão na quarta-feira, 10, o prefeito de São Paulo e candidato à reeleição, Fernando Haddad (PT), disse que “as multas não são uma forma de punição ao motorista, mas ao infrator”. Em maio deste ano, o prefeito chegou a virar réu em uma ação civil de improbidade administrativa por causa da disparada na arrecadação de multas. Na ação, promotores afirmaram que Haddad criou uma “indústria da multa”.

O petista defendeu a política de redução dos limites de velocidade na capital como forma de diminuir acidentes e mortes no trânsito. “Cinco por cento dos motoristas de São Paulo respondem por 50% das multas na cidade. Não é melhor olhar pelo outro lado? Temos 9 mil feridos e 250 feridos a menos em um ano”, disse. “Olho pelo lado positivo: morei no exterior um tempo e a gente fazia abaixo-assinado para botar radar onde tivesse um atropelamento. Essa questão precisa ser mais bem entendida.”

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.