O Ministério Público Federal de São Paulo (MPF-SP) está movendo uma ação para que as provas do exame da ordem 2010.2 da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) sejam corrigidas novamente. Na ação, o MPF-SP pede também que no próximo exame da ordem, o 2010.3, sejam individualizados cada um dos itens avaliados nas provas prático-profissionais, respeitando o provimento 136/2009, da própria OAB.

A ação foi ajuizada na última sexta-feira, 28, com pedido de liminar para que a OAB e a Fundação Getúlio Vargas designem uma nova banca examinadora, divulguem os espelhos e corrijam novamente todas as provas prático-profissionais do último exame da ordem.

A falta de uma correção, com a indicação individualizada dos critérios usados pelos avaliadores e a pontuação atribuída em cada um dos itens mencionados acima, conforme determinado pelo Provimento 136/2009, foi uma das principais irregularidades encontradas pelo MPF-SP no exame.