O Conselho Especial do Ministério Público Estadual (MPE) de São Paulo julga hoje à tarde (13h30) se o promotor Thales Ferri Schoedl permanecerá no cargo de promotor até o seu julgamento final. Ele é acusado de ter matado Diego Mendes Modanez, de 20 anos, e atirado também em Felipe Siqueira Cunha de Souza, de 21 anos, na Riviera de São Lourenço, em 30 de dezembro de 2004.

Apesar de ter sido demitido do cargo, ele acabou sendo reconduzido pelo Tribunal de Justiça. O Ministério Público Estadual, através de sua direção, é contra a permanência de Thales Ferri Schoedl no cargo de promotor e quer o seu afastamento. O órgão especial do MPE decide apenas se ocorrerá o seu afastamento, o que permitiria julgamento por júri popular. Em sua defesa, Thales alegou que reagiu à agressão de Diego e Felipe.