O promotor de Justiça Rogério Zagallo disse que vai denunciar (acusar formalmente) o engenheiro Marcelo Malvio Alves de Lima, de 36 anos, por homicídio doloso (com intenção de matar). Lima bateu seu veículo, um Porsche, no Tucson da advogada Carolina Menezes Cintra, de 28 anos, no dia 9 de julho no Itaim-Bibi, zona sul de São Paulo. A mulher morreu na hora.

Carolina estava na Rua Bandeira Paulista. Segundo uma testemunha, no cruzamento com a Rua Tabapuã ela avançou lentamente no farol vermelho quando seu carro foi atingido pelo Porsche. O Tucson foi arremessado a 25 metros. Depoimentos dizem que a velocidade do Porsche era de mais de 150 km/h.

O engenheiro teve pequenas lesões e foi encaminhado ao Hospital São Luiz. Segundo um policial militar que esteve no local, ele apresentava sinais de embriaguez, mas se recusou a fazer exame de sangue para verificar o nível do teor alcoólico.

O engenheiro pagou fiança de R$ 300 mil e responde ao processo em liberdade. Em depoimento no dia 21 de julho, Lima disse que se assustou com uma pessoa que apareceu ao seu lado e acelerou temendo ser assaltado. “Ele disse que arrancou, mas que estava pouco acima de 60 km/h”, afirmou o delegado Paul Henry Verduraz. O engenheiro disse também no depoimento que havia tomado apenas uma taça de vinho antes do acidente. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.