São Paulo – O médico-legista Carlos Delmonte Printes, que participou da perícia sobre a morte de Celso Daniel, prefeito de Santo André, foi encontrado morto ontem em sua casa, na zona sul de São Paulo. A Secretaria de Segurança Pública confirmou a morte, mas não deu maiores detalhes. Segundo a primeira versão da polícia, Delmonte Printes foi assassinado a tiros em sua casa, na rua Botucatu, na Vila Clementino.

Posteriormente, circulou uma nova versão de que ele poderia ter morrido de causas naturais. De acordo com esta versão, o filho do médico encontrou o pai caído em sua casa e chamou uma viatura do resgate. Printes já foi encontrado morto quando o resgate chegou. A delegada plantonista do 16.º DP, Camila Calvo Abrussi, disse que não havia sinais aparentes de violência no corpo. A família teria afirmado que Printes sofria de problemas cardíacos.

Celso Daniel foi assassinado em 2002. Na época, o legista disse que o prefeito de Santo André tinha sido torturado antes de morrer. O Instituto Médico Legal (IML) desmentiu o laudo do legista. No entanto, há poucas semanas, quando o caso foi reaberto, Delmonte voltou a dizer que Celso Daniel foi torturado.