O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG) condenou o município de Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri, a pagar indenização de R$ 35 mil a uma moradora, por danos morais. Na madrugada chuvosa de 27 de outubro de 2004, um cadáver em decomposição e fora do caixão foi arrastado pela enxurrada para dentro da casa da moradora, localizada ao lado do cemitério municipal. O corpo – enterrado cerca de duas semanas antes – foi carregado, junto com lama e restos mortais de outros corpos, após o desmoronamento do muro que divide o terreno do imóvel com o cemitério. O caixão atingiu a perna da moradora, que sofreu infecção bacteriana.