Ricardo Berzoini discute o
assunto com o presidente da CUT.

São Paulo

– O governo Lula assumiu o País com a “economia desorganizada e o desemprego muito alto”. Essa foi uma das justificativas para os atuais níveis recordes de desemprego usadas pelo ministro do Trabalho, Ricardo Berzoini, na sua participação no programa TV CUT, da Central Única dos Trabalhadores (CUT), que vai ao ar hoje, às 15h15 pela RedeTV!. No programa, Berzoini debate com o presidente da CUT, Luiz Marinho, políticas para o emprego como a criação de frentes de trabalhos emergenciais, defendidas pela central. Segundo o ministro, o governo estuda a integração de programas emergenciais de emprego com políticas sociais, em especial de habitação popular e de saneamento básico.

Um dos projetos em análise, de acordo com o ministro, é utilizar recursos do FGTS como subsídios à construção de moradias. Nesse programa, os futuros proprietários dos imóveis participarão da construção das moradias. O ministro também debate no programa, questões como o salário mínimo e o salário dos servidores, o crescimento econômico, o nível de desemprego e a redução da jornada de trabalho.

A produção do TV CUT também submeteu o ministro a críticas de desempregados em gravações feitas nas ruas do Centro de São Paulo. Berzoini manteve o tom sereno, sem mostrar irritação com as críticas, mas insistiu que o governo Lula já assumiu a administração federal com índices recordes de desemprego. Segundo ele, a gestão petista já dá sinais de criação de empregos, especialmente no meio rural, com o crescimento do agronegócio.