Humberto Costa: “Não há necessidade de pânico”.

Rio – O ministro da Saúde, Humberto Costa, disse ontem que não há motivo para pânico por causa dos casos suspeitos de pneumonia atípica surgidos no Brasil. Segundo ele, os aeroportos internacionais brasileiros estão preparados para o controle de passageiros e técnicos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estão trabalhando 24 horas por dia.

“Alarde é normal numa situação como essa, mas o fato de terem surgidos casos suspeitos mostra que estamos em estado de alerta e preparados para detectar possíveis doentes. Não há necessidade de pânico”, disse o ministro. Costa criticou o alarmismo como o verificado em Mangaratiba, no litoral sul fluminense, onde o navio cargueiro Olympia, de Hong Kong, atracou na semana passada, vindo da Europa. “Não há nenhuma justificativa para impedir que os tripulantes desembarquem na cidade só porque vêm de Hong Kong”, disse, referindo-se ao vereador Gilmar Abrahão da Silva (sem partido), que solicitou que o Ministério Público Estadual impedisse o desembarque das 36 pessoas que estavam a bordo.

O ministro informou ainda que a tripulação dos aviões que vêm da Ásia estão orientando os passageiros a procurar o serviço de saúde brasileiro caso sintam sintomas da doença. Eles estão sendo cadastrados para que possam ser localizados depois. O esquema especial só será desmobilizado quando a epidemia passar. Mesmo sendo remotas as chances de o italiano Georgio Piccioni, de 29 anos, estar com a pneumonia asiática, ele continua internado no Serviço de Doenças Infecciosas e Parasitárias do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, da UFRJ.

Mas em vários pontos do país, surgem suspeitas de casos da doença. Em Salvador, um chinês de 44 anos, originário de Cantão, que teria viajado de Hong Kong para a Bahia é o primeiro caso suspeito de pneumonia atípica no Estado. Ele está internado no setor de infectologia do Hospital Aliança de Salvador desde ontem (7) com os sintomas típicos da doença, febre alta e tosse seca sem secreção. Esta sendo tratado pela equipe do infectologista Fernando Badaró, mas o hospital não forneceu nenhuma informação sobre o caso.

Em Sorocaba, um menino chinês de 4 anos cuja família reside em Sorocaba, está internado desde a noite de anteontem, em regime de isolamento, no Hospital das Clínicas de Campinas, com suspeita de ter contraído a pneumonia asiática. Segundo relatório médico expedido hoje à tarde, o estado de saúde do garoto era bom, mas a possibilidade de ter a doença não estava descartada. O menino chegou da China no dia 25 de março e apresentou os primeiros sintomas de pneumonia entre os dias 3 e 4 deste mês.

Em Campinas, o Hospital das Clínicas (HC) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), confirmou a internação de um menino chinês de 4 anos que pode ser vítima da doença.