Ministério prevê instalação de orelhões em povoados de até 100 habitantes

Brasília – O Ministério das Comunicações pretende instalar telefones públicos em pequenos vilarejos com até 100 habitantes. A idéia é alcançar cerca de 8.760 localidades, que não foram atendidas pelo Plano Geral de Universalização do Serviço Telefônico Fixo.

Atualmente, as concessionárias de telefonia são obrigadas a levar o serviço para cidades com mais de 100 moradores.

Com o programa, cada povoado deverá receber pelo menos um terminal de uso público. Os orelhões serão instalados em locais próximos a escolas e postos de saúde. O projeto ainda passará por consulta pública.

A instalação dos orelhões nas comunidades com até 100 habitante contará com um investimento de R$ 285 milhões, do Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações.

De acordo com o Ministério das Comunicações, o projeto, que ainda passará por consulta pública, vai receber ainda R$ 7,5 milhões para despesas operacionais com as instalações dos terminais.

?Se a Lei Geral de Telecomunicações já prevê o atendimento à localidades com mais de 100 habitantes queremos usar recursos do Fust para atender as localidades com menos. O que é absolutamente importante?, disse o ministro das Comunicações, Hélio Costa.

Ele participou, nesta semana, de cerimônia na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), quando foram assinados  contratos entre empresas de telecomunicações para instalação de telefones adaptados em instituições de apoio a pessoas com deficiência auditiva.

O programa que vai adaptar telefones é o primeiro a  receber dinheiro do Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (Fust), criado em 2000. A iniciativa prevê também a isenção mensal, durante cinco anos, do pagamento de contas telefônicas de até R$ 40 pelas instituições atendidas.

Voltar ao topo