Belo Horizonte – A Justiça e o Ministério Público de Minas Gerais, com apoio da Polícia Militar, realizaram, ontem, uma operação para a destruição de máquinas caça-níqueis em Belo Horizonte. São 2.663 máquinas completas e outras 3.500 placas-mãe, apreendidas em operações na região metropolitana desde 2000. Os objetos serão retirados por caminhões de dois galpões da Prefeitura e destruídos no Aterro Sanitário da capital mineira. De acordo com a juíza Maria Dolores Cordovil, do Juizado Especial Criminal, o objetivo é esvaziar os locais destinados a estas apreensões, já que não há possibilidade dos equipamentos serem devolvidos aos donos.