A nove dias do término do prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física, pouco mais da metade dos contribuintes enviou as informações à Receita Federal. Até as 9h de de hoje (22), o órgão recebeu 12,7 milhões de documentos, ou seja, 50,8% dos 25 milhões de declarações esperadas para este ano.

“Está normal, mas está em cima [do prazo], igual aos anos anteriores, mais uma vez atrasado. O alerta é não deixar para a última hora porque quem faz isso termina não achando aquele documento, perde o prazo e paga multa”, disse o supervisor nacional do Imposto de Renda, Joaquim Adir.

O prazo de entrega vai até a meia-noite (horário de Brasília) de 30 de abril para quem usar a internet. Nos outros casos, o contribuinte terá que observar o horário de atendimento das agências bancárias ou dos Correios. Quem não enviar os dados dentro do prazo terá de pagar multa mínima de R$ 165,74.

Neste ano, a Receita Federal tem alertado os contribuintes para observar com atenção o preenchimento da parte referente a pagamentos e doações. Ao informar os dados do pagamento, é importante demonstrar também quem foi o responsável pela referida despesa.

São obrigadas a declarar o Imposto de Renda as pessoas físicas que receberam, no ano passado, acima de R$ 16.473,72 em rendimentos tributáveis (que pagam impostos). Quem teve rendimentos não-tributáveis ou isentos de impostos acima de R$ 40 mil no ano passado também terá de acertar as contas com a Receita.

O envio da declaração é obrigatório ainda para sócios de empresas, pessoas físicas com patrimônio superior a R$ 80 mil (pelo valor de compra) em 31 de dezembro e para quem exerceu atividade rural e recebeu acima de R$ 82,5 mil em 2008.

Os programas para o preenchimento e a transmissão dos dados estão disponíveis na página da Receita na internet. O contribuinte também pode entregar a declaração em disquete nas agências do Banco do Brasil e em formulário de papel nas agências dos Correios.