Londres – O banco de investimentos Merrill Lynch informou ontem que alterou seu modelo de portfólio de papéis de dívida de países emergentes, elevando a recomendação de títulos do Brasil, depois que sua recente estratégia de proteção ao risco mostrou-se errada. “Nossa tática de ?portfólio de guerra? provou-se prematura… Desde que iniciamos essa estratégia, os títulos da dívida de emergentes subiram cerca de 4,5 por cento”, disse o banco em um relatório diário sobre esse mercado. A instituição também aumentou a exposição aos títulos do Equador, além do Brasil. A Merrill havia escolhido evitar os papéis do Brasil pela aversão ao risco, que cresce em decorrência dos temores de uma guerra no Iraque.