São Paulo (AE) – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi condenado ontem, pelo Tribunal de Justiça de São Paulo a pagar uma indenização de R$ 40 mil por danos morais causados a ex-prefeitos de Campinas. Em entrevista ao jornal Correio Popular, de Campinas, em janeiro de 2001, Lula teria dito que a cidade foi ?assaltada pelas pessoas que a governaram desde 1993?, e que ?por culpa deles o município devia mais recursos do que arrecadava?.

Segundo informou o site do Tribunal, Lula foi condenado a pagar R$ 40 mil, corrigidos desde a entrada do processo em 2001, além de juros e dos honorários advocatícios em 10% do valor da condenação. ?O valor fixado a título de indenização está correto e fica mantido, pois condizente com a gravidade e repercussão do fato, assim como com a situação financeira do apelante?, afirmou o relator do processo, o desembargador Silvio Marques.

O presidente pediu revisão desses valores, que foi negada ontem pela 8.ª Câmara. Lula havia argumentado na sua defesa que ?não houve acusação nominal?, pois se referiu apenas a ?pessoas? indeterminadas. O TJ informou, no entanto, que em nenhuma parte do processo, ele desmentiu ?o teor da entrevista e as palavras registradas como sendo dele?.

A cidade de Campinas foi governada de 1993 a 1996 por José Roberto Magalhães Teixeira (PSDB), falecido em 1996. Seu vice, Edivaldo Orsi, do mesmo partido, assumiu o cargo até o final do mandato. Já entre 1997 e 2000, Chico Amaral (PPB) assumiu a prefeitura da cidade.