Brasília – Depois de visitar na sexta-feira um acampamento do MST, batizado com o seu nome, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou ontem que o Brasil precisa de um pacote de cidadania, para ser aplicado junto com a reforma agrária. A comunidade de cerca de 850 famílias ocupa uma área perto do município de Eunápolis, no sul da Bahia. Junto ao presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Rolf Hackbart, Lula prometeu assentar até julho os sem terra do acampamento.

Em seu discurso, Lula disse que o MST é um dos mais respeitados e mais sérios do Brasil, "por defender uma causa nobre". Durante a visita, o presidente garantiu que seu governo está empenhado em fazer a reforma agrária e, sobretudo, buscar programas que melhorem as condições de vida dos assentados. "Eu tenho sistematicamente discutido com meus ministros um pacote de cidadania para que a gente comece a resolver, não apenas o problema de assentar aqueles que precisam ser assentados, mas recuperar as condições de trabalho das pessoas que já estão assentadas", disse ele.