Preocupado com o impacto do julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o governo e o PT, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva orientou a cúpula do partido e seus principais auxiliares a não alimentarem a agenda da oposição. E avisou os organizadores do 3.º Congresso do PT que não quer que o processo contra os petistas José Dirceu, José Genoino, Delúbio Soares e Luiz Gushiken se torne o assunto principal do encontro, que vai acontecer de sexta-feira a domingo.

?Seria dar um tiro no pé?, disse a ministros. Lula avalia que disputa interna tem limites e interesse a todos fortalecer o PT e o governo. O presidente está convencido de que o PSDB e o DEM vão explorar o julgamento, de olho nas eleições.

Embora não ponha a mão no fogo por nenhum réu em público, Lula já disse que não acredita no envolvimento do deputado José Genoino (SP) e na campanha passada ofereceu-lhe seu apoio. A relação com Dirceu já não é tão freqüente. O ex-ministro diz que falou com Lula pela última vez em janeiro, para cumprimentá-lo pelo Ano Novo. Amigo de Delúbio, o presidente também já afirmou não acreditar que ele tenha embolsado dinheiro. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.