O presidente Luiz Inácio Lula da Silva participa na próxima segunda-feira, em Blumenau (SC), da cerimônia de abertura do Encontro Econômico Brasil-Alemanha, que engloba o 25º Encontro Empresarial e a 34ª Reunião da Comissão Mista de Cooperação Econômica. Promovido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e por sua congênere alemã, a Bundesverband der Deutchen Industries (BDI), o evento é realizado anualmente desde 1982 e visa estreitar as relações comerciais entre os dois países. Em 2006, ele foi realizado em Berlim.

Segundo a Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), 1.300 empresários e autoridades participarão do evento, sendo que 250 serão empresários alemães de diferentes setores.

De acordo com a organização do evento, está prevista uma apresentação especial sobre o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal.

O evento abordará temas como inovação tecnológica, oportunidades para as pequenas e médias empresas em mercados internacionais e como fazer negócios no Brasil e na Alemanha. Já nos workshops, os principais assuntos serão logística e infra-estrutura, biocombustíveis, indústria automobilística, eficiência energética e tecnologia da informação.

A Alemanha é o quinto maior parceiro comercial do Brasil, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, Argentina, China e Países Baixos. Lula permanecerá em Brasília hoje, sem compromissos oficiais. Nesta sexta não haverá expediente no Serviço Público Federal, em razão da comemoração do Dia do Servidor Público Federal, transferida de 28 de outubro, conforme portaria do Ministério do Planejamento. Ele também deverá passar o fim de semana no Distrito Federal.

Na segunda-feira, Lula embarca de manhã para Blumenau e, após participar da abertura do Encontro Empresarial Brasil-Alemanha, retorna a Brasília. À tarde ele receberá a presidente eleita da Argentina, Cristina Kirchner, e depois despachará com o ministro da Fazenda, Guido Mantega.