A participação federal na construção do Expresso Bandeirantes – trem rápido de ligação entre a capital e Campinas, com passagem pelo Aeroporto de Viracopos e Jundiaí – será tema de reunião entre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), na próxima semana. Na pauta do encontro também estará o Expresso Aeroporto, que fará a ligação com o Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos.

O ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, disse que o governo está preparando medidas para facilitar o acesso rodoviário a aeroportos como Viracopos e Cumbica, que são as alternativas para desafogar o movimento em Congonhas. "Falamos com o presidente sobre isso, e ele pediu que tomássemos providências para facilitar ao acesso aos aeroportos", disse Nascimento. O ministro, entretanto, não quis adiantar quais medidas poderão ser tomadas. Limitou-se a dizer que terá "novidades sobre isso na próxima semana".

O Plano Nacional de Logística e Transporte, do Ministério dos Transportes, prevê R$ 41,6 milhões para a ampliação do terminal de cargas domésticas do Aeroporto de Viracopos, além de R$ 268,5 milhões para ampliação do terminal de cargas internacionais e R$ 254,3 milhões para o terminal de cargas domésticas do Aeroporto de Cumbica. A ligação ferroviária rápida entre a Região Metropolitana de Campinas e a capital é discutida há mais de 25 anos.

Pelo estudo, o trem percorreria 93 quilômetros entre Campinas e São Paulo em cerca de 50 minutos, com uma parada em Jundiaí, e a tarifa cobrada seria de US$ 5,72 (valor projetado em 2005). A velocidade máxima do trem seria de 160 km/h, e a média, de 110 km/h. O intervalo médio entre um trem e outro ficaria entre sete e dez minutos. O trem sairia do centro de Campinas até um terminal na Barra Funda, em São Paulo. Um outro estudo avalia a possibilidade de incluir paradas nos Aeroportos de Viracopos e Cumbica.

Já o andamento do projeto do Expresso Aeroporto ganha embalo depois de ficar mais de dois anos na gaveta. A primeira audiência pública do projeto será realizada em setembro. Em seguida será aberta a licitação e a previsão é definir o vencedor até maio de 2008. A conclusão da obra é esperada para 2010.