O presidente Luiz Inácio Lula da Silva concordou com o comandante da Marinha, almirante Júlio Soares de Moura Neto, quando o militar defendeu a conclusão do Programa Nuclear da Marinha. "Enfatizo a importância de concluir o Programa Nuclear da Marinha, que, desde 1979, representa um extraordinário progresso no campo da ciência e da tecnologia em prol da nação", afirmou o almirante, na solenidade de comemoração dos 143 anos da Batalha do Riachuelo, no Grupamento de Fuzileiros Navais, em Brasília.

O presidente Lula respondeu que reconhece que o programa nuclear apresenta "considerável progresso" e merece "especial atenção". Citou a realização de dois projetos no contexto do programa: o domínio do ciclo do combustível nuclear e a conclusão da unidade de gaseificação de compostos de urânio, que está em andamento. Lula ressaltou a importância do desenvolvimento e da finalização de uma planta nuclear de geração de energia elétrica com tecnologia brasileira, incluindo o reator nuclear, o qual está bastante avançado.

"A conclusão desse reator permitirá que ingressemos no seleto grupo dos países com capacidade de desenvolver submarinos com propulsão nuclear", disse o presidente. "Desejo enfatizar também a dualidade do programa, pois, inserido no âmbito da defesa, contribui para o progresso nacional pela capacidade de gerar energia elétrica e de desenvolver novos materiais", acrescentou o presidente.