A delegada Elisabete Sato, titular da 4ª Seccional, disse nesta sexta-feira (11), em entrevista coletiva no 9º Distrito Policial, que a polícia vem trabalhando com seriedade no caso de Isabella. "Assim como a sociedade quer uma resposta para esse crime bárbaro, nós também queremos", declarou. A delegada ressaltou que enquanto não chegarem as laudas periciais não é possível fazer declarações concretas. Segundo Elisabete, as investigações do caso estão atreladas as conclusões técnicas.

Em relação à decisão da justiça que determinou a libertação do pai e da madrasta de Isabella, ela afirmou que isso não irá atrapalhar o trabalho da Polícia Civil. Segundo ela, 44 pessoas já foram ouvidas e deram depoimentos importantes