A Justiça do Rio indeferiu o pedido de revogação da prisão preventiva do técnico de enfermagem Brivaldo Francisco Xavier Júnior, acusado de ter estuprado pelo menos duas pacientes, de 36 e 66 anos, que estavam internadas no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) do Hospital Quinta D’Or, em São Cristóvão, zona norte do Rio de Janeiro.

Em seu despacho, a juíza Simone de Faria Ferraz, da 27ª Vara Criminal, também manteve a decisão que recebeu a denúncia do Ministério Público Estadual contra o técnico de enfermagem pelo crime de estupro de vulnerável.

A primeira audiência do processo foi marcada para 3 de outubro, ocasião em que deverão ser ouvidas as testemunhas de acusação e de defesa, além do réu.

Xavier Júnior se apresentou na 17ª Delegacia de Polícia (São Cristóvão) em 6 de junho, um dia depois da decretação de sua prisão preventiva pela Justiça.

Os estupros teriam sido praticados entre fevereiro e maio deste ano. O hospital, que é particular, informou na época que demitiu Xavier Júnior por justa causa após tomar conhecimento da acusação.