São Paulo

– A Justiça decretou na sexta-feira a prisão preventiva de quatro policiais militares de São Bernardo do Campo, no ABC. Eles foram acusados pelo Ministério Público por crime de tortura e fraude processual. Os PMs acusados foram os soldados Vilson Russi Schilive, Ademilson Ramos, Sandro da Silva Serra e Ademilson Viana. O caso envolveu cinco jovens que foram acusados de serem ladrões de carro. A vítima do roubo foi Schilive, um dos quatro PMs denunciados e que teve a prisão decretada. Exames de corpo de delito indicaram lesões de tortura no corpo dos acusados. Os garotos contaram ao MP que foram levados para a base da PM em São Bernardo do Campo e torturados para confessar o crime. Dois dos quatro policiais são investigados pelo MP em outra denúncia de tortura.