A Justiça Federal abriu, na segunda-feira, processo contra os pastores evangélicos Estevam Hernandes Filho e Sonia Haddad Moraes Hernandes, líderes da Igreja Renascer, pelo crime de evasão de divisas. A denúncia chegou ao juiz federal substituto Márcio Rached Millani, da 6ª Vara Federal Criminal de São Paulo, especializada em lavagem de dinheiro e crimes contra o sistema financeiro.

No Brasil, tanto na saída quanto na entrada em território nacional, é obrigatório declarar à Receita Federal o valor de moeda estrangeira superior a R$ 10 mil. Segundo informações obtidas pela Receita Federal, o casal não declarou no embarque no aeroporto de Guarulhos (Cumbica), na Grande São Paulo, que portava quantia superior a esse limite.

Os bispos da Renascer foram presos no aeroporto de Miami, Estados Unidos, em janeiro de 2007. Eles alegaram não portar moeda americana, mas depois admitiram posse de mais de US$ 10 mil e tiveram a bagagem revistada. Foram encontrados US$ 56.467 dólares com o casal e um de seus filhos.

Parte do montante estava na capa de uma bíblia e num porta CDs. Eles foram condenados naquele país pelo crime de "contrabando de dinheiro" e atualmente cumprem pena de reclusão. No momento, Sonia Hernandes cumpre pena de reclusão de 140 dias. No mesmo período, Estevam cumpre prisão domiciliar. Após o cumprimento da pena, o casal entra em condicional, que durará dois anos.