O governo brasileiro deu início a uma missão de localização e assistência a brasileiros residentes ou em viagem de turismo no Nepal, país atingido por um forte terremoto na madrugada deste sábado, 25 (horário de Brasília). Até o momento, as autoridades locais identificaram cerca de 900 mortos, mas há um número indefinido de vítimas presas em escombros. Segundo o Itamaraty, até agora não há registro de brasileiros entre os mortos ou feridos, mas a missão de busca segue em andamento.

O setor de assistência consular, baseado em Brasília, também está em contato com a embaixada no Nepal na tentativa de obter informações e transmiti-las a parentes no Brasil. O último dado atualizado era de um grupo de nove brasileiros em viagem ao Nepal foi localizado. Todos passam bem.

Na embaixada do Brasil em Katmandu não houve danos ou feridos. O vice-cônsul está percorrendo hotéis da região em busca de informações sobre brasileiros. Os demais funcionários tentam entrar em contato com grupos de cidadãos que vivem no país. O último contato entre a embaixada brasileira e o Itamaraty ocorreu há pouco mais de duas horas. Todo o sistema de comunicação funciona precariamente: linhas telefônicas, celulares e fixas, além da internet.

O terremoto que atingiu o Nepal teve magnitude de 7,9 graus na Escala Richter, teve como epicentro uma região cerca de 50 quilômetros a noroeste de Katmandu. Ele foi seguido por um grande tremor de 6,6 graus e outros tremores menores. O forte terremoto atingiu também cidades como Nova Délhi, na Índia e Daca, em Bangladesh. Este seria o maior terremoto no Nepal desde 1934.