A Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) registrou atrasos superiores a uma hora em 58 dos 813 vôos programados no País, entre zero e 15 horas deste domingo (26). O número corresponde a 7,1% do total das operações. Houve ainda 75 cancelamentos (9,2%). Pela manhã, uma forte neblina afetou o funcionamento de três terminais.

O Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, teve as operações suspensas às 6h30. As decolagens foram retomadas apenas às 9h25, e as aterrissagens, às 10h20. Apesar do fechamento, até as 15 horas, foi verificado apenas um atraso em 18 vôos (5,6%). Já o número de vôos cancelados chegou a seis (33,3%). Também no Rio, o Aeroporto Antonio Carlos Jobim – Galeão fechou às 7h07 e reabriu para decolagens às 8h05 e para pousos, às 8h20. Até as 15 horas, o terminal acumulou dez atrasos (12%) e doze cancelamentos (14,5%) em 83 vôos.

No Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, o mau tempo prejudicou somente as aterrissagens, suspensas das 6h50 às 10 horas. Segundo a Infraero, entre zero e 15 horas, 6 dos 33 vôos programados atrasaram (18,2%) e outros três foram cancelados (9,1%).

Os dois principais aeroportos paulistas também apresentaram atrasos. No Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, de 133 vôos, 13 operaram fora do horário programado (9,8%) e oito foram suspensos (6%). No Aeroporto de Congonhas, na zona sul da capital, onde havia 105 vôos programados, o cenário se invertia: houve menos atrasos, 3 (2,9%), e mais cancelamentos, 30 (28,6%).