A Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) vai liberar a pista principal do Aeroporto Internacional de Congonhas, na zona sul da capital paulista, já nesta sexta-feira mesmo sem o término da implementação do "grooving", as ranhuras transversais que aumentam a aderência dos pneus das aeronaves à pista e o escoamento da água da chuva, dificultando a formação de lâminas.

Segundo o presidente da Infraero, José Carlos Pereira, a liberação ocorre ao meio dia, após uma limpeza rigorosa que se sucederá à fase dos reparos, já praticamente encerrada. Vários buracos haviam sido abertos na pista durante trabalhos de perícia após o acidente com o Airbus A-320 ds TAM, ocorrido no último dia 17.

A Infraero também informou que vai dobrar o número de funcionários que trabalham na pista para poder terminar em no máximo 20 dias as ranhuras. O prazo inicial para a conclusão da obra de instalação das ranhuras era de 45 dias.