Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Polícia interveio para conter manifestantes, ontem, em Brasília.

Representantes de duas etnias indígenas, a kaiadi e a xokó, bloquearam a entrada do prédio da Fundação Nacional do Índio (Funai) durante a manhã de ontem e impediram a entrada dos servidores. O objetivo era protestar contra questões fundiárias e pedir a saída do presidente do órgão, Mércio Gomes Pereira. Os índios liberaram a entrada do prédio após negociações com a Polícia Federal e a formação de uma comissão para uma audiência no Ministério da Justiça.

Cerca de 15 índios estavam no protesto. Entre as reivindicações estão a saída do presidente da Funai, Mércio Pereira Gomes e a ocupação do cargo por um indígena. ?Queremos tirar o presidente e um índio assumir a presidência, um índio que realmente conheça e entenda os problemas dos seus próprios povos?, afirma Makupa, da etnia kaiadi. Os indígenas querem discutir questões fundiárias e outras como a administração do Parque do Xingu, reivindicada pelos kaiadi.