Brasília – O presidente do Senado, Renan Calheiros, anunciou ontem à noite os nomes dos parlamentares que irão compor a CPI dos Correios. No Senado, todos os líderes partidários fizeram as suas respectivas indicações. Em relação à Câmara, coube ao próprio Renan indicar os representantes do PT, PL e PTB. Segundo afirmou o senador, a escolha do presidente e do relator dos trabalhos ficará sob a responsabilidade dos membros da comissão.

Os integrantes titulares da CPI mista dos Correios são os seguintes: senadores: Heráclito Fortes (PFL-PI), César Borges (PFL-BA), Demostenes Torres (PFL-GO), Sérgio Guerra (PSDB-PE), Alvaro Dias (PSDB-PR), Luiz Octávio (PMDB-PA), Wirlande da Luz (PMDB-RR), Maguito Vilela (PMDB-GO), Ney Suassuna (PMDB-PB), Delcidio Amaral (PT-MS), Ideli Salvatti (PT-SC), Tião Viana (PT-AC), Aelton Freitas (PL-MG), Jefferson Péres (PDT-AM), Fernando Bezerra (PTB-RN), Heloísa Helena (PSOL-AL).

Os deputados são: Paulo Rocha (PT-PA), Irineu Colombo (PT-PR), Fernando Ferro (PT-PE), Asdrúbal Bentes (PMDB-PA), Osmar Serraglio (PMDB-PR), Fernando Diniz (PMDB-MG), Antonio Carlos Magalhães Neto (PFL-BA), Onyx Lorenzoni (PFL-RS), Eduardo Paes (PSDB-RJ), Gustavo Fruet (PSDB-PR), Nélio Dias (PP-RN), Nelson Meurer (PP-PR), José Múcio Monteiro (PTB-PE), Sandro Mabel (PL-GO), Denise Frossard (PPS-RJ) e Álvaro Dias (PDT-RN).

Caberá aos membros da CPI reunirem-se e elegerem o presidente. E caberá a este indicar o relator. O Regimento prevê que a escolha do presidente da CPI seja feita, em acordo com os líderes, pela proporcionalidade partidária ou do bloco. Nessa hipótese, a presidência seria de um deputado do PT da Câmara e a relatoria, do bloco integrado pelo PFL e PSDB do Senado. ?Se não houver acordo entre os líderes, o presidente terá que ser escolhido pelo voto. Recomendo que haja acordo não só em relação a isso, mas em relação a tudo da investigação?, disse.