Incra prepara megaassentamento em São Paulo

Sorocaba, SP – O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) pretende assentar mais 2 mil famílias de sem terra no Estado de São Paulo. Para isso, espera obter na Justiça a imissão na posse de 18 áreas particulares que foram consideradas improdutivas e destinadas à reforma agrária. São 14 fazendas da região de Araçatuba, duas no Pontal do Paranapanema, também no oeste paulista, e duas nas regiões de Bauru e Ribeirão Preto, que já tiveram publicados os decretos de desapropriação. Os donos das terras entraram com medidas para discutir judicialmente a desapropriação e os processos dependem de uma decisão final. As áreas totalizam 28,5 mil hectares e estão avaliadas em R$ 107 milhões.

Se confirmados os novos assentamentos, deve subir para 8 mil o número de famílias assentadas diretamente pelo Incra no estado. Os 79 núcleos atuais abrigam 6.048 famílias. O Incra também participa dos assentamentos estaduais com a liberação de recursos para a indenização das áreas arrecadadas pelo governo estadual, através da Fundação Instituto de Terras do Estado de São Paulo (Itesp). São fazendas tidas como devolutas, cuja reversão para o patrimônio do Estado foi pedida judicialmente. O maior volume de ações se concentra no Pontal do Paranapanema. 

Voltar ao topo