A Igreja Renascer em Cristo informou nesta quarta-feira (30), em nota divulgada em nome dos fundadores, o apóstolo Estevam e a bispa Sonia Hernandes, que não sabia do inquérito aberto na Justiça Federal por evasão de divisas e falsidade ideológica contra o casal. No texto, afirma-se que os valores citados no caso "foram devidamente declarados, tendo sido recolhidos todos os impostos a eles referentes no Brasil".

Na segunda-feira, o juiz federal substituto Márcio Rached Millani, da 6ª Vara Criminal Federal, recebeu a denúncia feita pelo Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo contra os Hernandes. Segundo o MP, Estevam e Sonia Hernandes não declararam à Receita Federal brasileira os US$ 56.467,00 com os quais foram detidos em janeiro de 2007 no Aeroporto de Miami, no Estados Unidos, onde estão presos atualmente.

Para o advogado deles, Luiz Flávio Borges D`Urso, a acusação não procede. "Será demonstrado no decorrer da ação, até porque o problema enfrentado pelo casal nos Estados Unidos já foi alvo de acordo no governo americano, o que resultará na resolução definitiva daquele problema, não devendo ter ele qualquer repercussão adicional no Brasil." O interrogatório de Estevam e Sonia Hernandes foi marcado para 3 de junho, às 14 horas, no Fórum Criminal Ministro Jarbas Nobre, em Cerqueira César, no centro da capital paulista.