Brasília – A Secretaria Nacional de Segurança Pública, do Ministério da Justiça, e o Instituto Brasileiro deGeografia e Estatística (IBGE) farão uma pesquisa nacional para traçar um diagnóstico da área de segurança pública no Brasil para implementação de políticas eficientes para enfrentar a criminalidade.

O detalhamento a respeito do estudo, na 1.ª Pesquisa Nacional de Vitimização, foi realizado ontem, no Rio, pelo secretário Nacional de Segurança Pública, Luiz Fernando Corrêa, e pelo presidente do IBGE, Eduardo Pereira Nunes. O secretário acredita que ao abordar a questão da violência a partir do próprio cidadão, o estudo propiciará um retrato do que efetivamente acontece em termos de violência e a sua relação com os registros policiais. ?Nós estaremos perguntando a natureza do delito de que o cidadão foi vítima, se ele procurou a instituição para registro, e se procurou, de que forma ele foi atendido?, explicou Corrêa.

O governo quer saber se ao não fazer a notificação, por que a vitima não fez. Se é por não se sentir seguro, por não confiar na polícia ou no Estado. São vários fatores que aflorarão desta pesquisa. ?Estaremos também fazendo um levantamento das conseqüências jurídicas desta notificação: se ela teve conseqüências, se foi transformado em inquérito, aberto processo e, posteriormente, se houve condenação?, disse.

Esta característica da notificação ou não da violência é considerada, pela SecretariaNacional de Segurança Pública, como um dos pontos-chave do processo, uma vez que se baseia na interação com a sociedade.