O porcentual de domicílios atendidos por rede geral de abastecimento de água, no total de domicílios do País, chegou a 83,2% em 2006, com pequeno aumento em relação ao ano anterior, quando era de 82,3%, segundo mostra a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad). A coordenadora de emprego e rendimento do IBGE, Márcia Quintslr, observou que são necessárias políticas públicas para reduzir a desigualdade regional que prossegue nesse tipo de serviço. Enquanto no Norte apenas 56,1% eram abastecidos por rede geral de água no ano passado, no Sudeste chegavam a 92,0%.

A desigualdade persiste também no que diz respeito ao esgotamento sanitário. Em 2006, no Brasil, o porcentual de domicílios que dispunham desse serviço era de 70,6%, ante 69,7% em 2005. Porém, no Nordeste apenas 48,5% dos domicílios tinham esgotamento sanitário, enquanto no Sudeste eram 87,6%.

As diferenças regionais são um pouco menores no que diz respeito à iluminação elétrica, presente em 97,7% dos domicílios do País em 2007, ante 97,2% em 2005. Neste caso, no Norte o atendimento chegava a 92,0% e no Nordeste a 94,7% enquanto o maior porcentual, mais uma vez, estava no Sudeste (99,6%).