O presidente do PSDB, senador Sergio Guerra (PE), afirmou que a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que vai investigar o mau uso dos cartões corporativos desde 1998 não deve entrar nos gastos de familiares do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso com cartões corporativos. "Não acho que é correto essa história de ir atrás da família do presidente", afirmou Guerra. "Nós topamos qualquer investigação, mas não vamos fazer CPI para investigar família de ninguém", disse o presidente do PSDB, destacando que conversou ontem com Fernando Henrique sobre a CPI e que o ex-presidente não coloca obstáculos à investigação.

Ele defendeu ainda que a CPI não pode parar os trabalhos do Senado. "Não dá para o Senado ficar parado seis meses por causa da CPI até que venha a eleição municipal", disse o tucano. Ainda hoje, os parlamentares do PSDB e do DEM vão almoçar em uma churrascaria em Brasília para definir os próximos passos da CPI dos Cartões.