Um grupo de cerca de 15 pessoas realizou na tarde desta quarta feira, 9, um protesto contra o seminário “Queer, cultura e sub versões das identidades”, realizado pelo Sesc. O protesto começou minutos antes da apresentação da principal convidada, a socióloga americana Judith Butler.

Com bandeiras e cartazes, os manifestantes, que disseram ser católicos e integrantes do Instituto Plínio Correia de Oliveira, que criou nos anos 60 a organização Tradição, Família e Propriedade (TFP), disseram acreditar que o seminário tenta retomar a discussão sobre metas de igualdade de gênero e orientação sexual nos planos municipais e estaduais de educação.

“Ela (Judith Butler) foi convidada a vir para o Brasil para ensinar a ideologia de gênero e fortalecer o movimento homossexual, que perdeu tanto nas câmaras municipais que rejeitaram a ideologia de gênero nas escolas”, disse Daniel Martins, coordenador do instituto.

Os cartazes diziam “a ideologia de gênero nas escolas destruirá as famílias” e “Cuidado! Querem impor a ideologia homossexual”. Os manifestantes eram em sua maioria homens adolescentes.

Antes do protesto, Judith já havia dito que está acostumada com protesto de grupos religiosos e conservadores e que isso não a preocupa.