Moradores, amigos e simpatizantes fazem uma passeata pela paz na tarde desta terça-feira, 30, no Jardim Hollywood, em São Bernardo do Campo (SP), onde a dentista Cinthya Magaly Moutinho de Souza foi assassinada na quinta-feira, 25. Segundo Mônica Formigoni, jornalista esportiva e uma das organizadoras, o caso chocou os moradores da região, grande parte deles aposentados. Eles pedem também a diminuição da maioridade penal.

O ato partirá de uma praça na esquina entre a rua Warner e a Copacabana em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, logo em frente à casa onde a dentista vivia e trabalhava. De lá, o grupo andará cinco quadras até a Rodovia Anchieta. “Todos estarão de camiseta branca pedindo paz. E para ter paz, tem que realizar algumas reformas no Código Penal, como baixar a maioridade. Do jeito que está, ninguém aguenta mais”, diz Mônica. Segundo ela, há pessoas vindo de outros bairros e mesmo de São Paulo para participar. Como grande parte dos frequentadores são idosos, o ato não deve durar mais do que uma hora.

Um seminarista de uma igreja da região foi chamado para ajudar a comandar um carro de som que será usado para puxar e apaziguar o grupo. “Está todo mundo muito revoltado. Já vi senhoras de 70 anos falando que paga a bala da polícia para matar eles (os assassinos). Pessoas que não saem da igreja”, afirmou. O plano de parar a rodovia foi abandonado e os manifestantes apenas se aglomerarão num ponto de ônibus. Cinthya foi queimada viva por quatro criminosos que invadiram seu consultório na tarde de quinta.