Brasília – Um dia depois de o Supremo Tribunal Federal (STF) ter emitido sinais de que poderá derrubar a cobrança da contribuição dos inativos, o governo colocou sua tropa de choque em ação para evitar uma desastrosa derrota na discussão dessa questão. O ministro da Previdência, Amir Lando (foto), reuniu-se ontem por 25 minutos com o presidente do STF, Nelson Jobim. O encontro ocorreu na sede da Corte e começou no horário do lanche dos ministros, às 16h25.

“Manifestei as preocupações do ministério com relação àquilo que está se desenhando”, afirmou Lando ao sair da reunião. Ele referiu-se ao placar parcial de votação no STF, com dois votos a favor da cassação da cobrança e um pela sua manutenção. Um pedido de vista, do ministro Cezar Peluso, interrompeu a votação. “Cabe a nós, com a responsabilidade pública do cargo, fazer observações”, disse o ministro da Previdência. Atualmente, o tribunal tem dez integrantes. O décimo primeiro, Eros Roberto Grau, foi indicado neste mês, mas ainda não tomou posse.