Duas prefeituras do Rio Grande do Sul suspenderam nesta quarta-feira (03) as aulas em suas redes municipais por causa de fenômenos climáticos. Em Coronel Bicaco, no noroeste do Estado, 700 alunos ficaram em casa para não se submeter ao frio que se sentiriam ao se deslocarem até a escola e mesmo durante as aulas.

Em Três Forquilhas, no litoral, a suspensão de atividades para 800 estudantes se deve aos estragos provocados por um vendaval, ontem. Em duas escolas estaduais de Porto Alegre e em uma de Caxias do Sul que oferecem aulas em salas improvisadas dentro de contêineres, os professores perceberam queda na frequência dos alunos por causa do frio.

O diretor do Departamento Administrativo da Secretaria Estadual da Educação, Claudio Somacal, reconhece que o ambiente não é propício à permanência de estudantes, tanto por ser muito frio no inverno como muito quente no verão, e diz que todos os estudantes serão transferidos para prédios adequados até outubro.

Ele lembra, ainda, que a opção pelos contêineres como salas de aula provisórias foi feita pelo governo anterior e é desaprovada pelo atual, que já desativou essas instalações em quatro escolas, desde o começo do ano. Em alguns casos, as crianças recorrem a cobertores para se manter aquecidas.

Observadores da Metsul Meteorologia confirmaram que a onda de frio provocou rápidas quedas de neve em Vacaria e em São Marcos, na serra do nordeste do Estado, e de chuva congelada em pelo menos oito municípios gaúchos terça-feira.

É o segundo dia consecutivo que o fenômeno se repete na região. Está prevista a ocorrência de geada em quase todo o Estado. Pela previsão do 8º Distrito de Meteorologia, a temperatura pode cair para 3 graus negativos durante a madrugada e não passará de 16 graus à tarde.