O relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga a sonegação fiscal dos bingos na capital paulista, vereador Adilson Amadeu (PTB), tem um filho como sócio dos principais empresários do jogo na cidade. Rodrigo Xisto Amadeu tem participação em churrascarias no Morumbi (zona sul) e na Penha (zona leste), ao lado das filhas de dois dos maiores donos de bingos de São Paulo. As famílias Della Crocci e Galvez têm participação em, pelo menos, cinco bingos e nas churrascarias Baby Beef Morumbi e Penha. O deputado estadual Edson Ferrarini (PTB) também é um dos sócios do restaurante no Morumbi.

O empresário Jair da Ressurreição de Paula, sócio do Bingo Imperatriz, o maior da cidade, aparecia como um dos proprietários da churrascaria até maio de 2004. Rodrigo é contratado como assessor parlamentar no gabinete do pai na Câmara.

A sociedade com donos de bingos em uma churrascaria da capital foi revelada pelo próprio vereador, que usou a informação para questionar se funcionários da Prefeitura organizaram festas com apoio financeiro de empresários do jogo. Amadeu apresentou cartaz com o patrocínio da Baby Beef Morumbi, alegando que foram os donos de bingos que fizeram a doação para servidores públicos divulgarem uma festa promovida pela Subprefeitura da Vila Mariana, zona sul. As famílias Galvez e Della Crocci têm bingos na Vila Mariana.

Convocado pela CPI, o subprefeito Fábio Lepique negou que tenha autorizado qualquer funcionário da Vila Mariana a procurar empresários de bingos para patrocínios de festas. Lepique afirmou que os 13 bingos dentro do perímetro de sua subprefeitura estão fechados.