A Executiva do PT discute nesta segunda-feira (11) com as bancadas petistas na Câmara e no Senado uma alternativa para a chamada "lista fechada" para as eleições. Por esse sistema, o voto do eleitor é definido a partir de uma lista fechada em substituição ao voto direto do eleitor no candidato.

A lista fechada é um dos itens de reforma política na pauta de votação no plenário da Câmara. A vice-presidente do PT, deputada Maria do Rosário(RS) afirmou que historicamente o partido defende o voto em lista. Ela lembrou, porém, que há muito debate a este respeito e que, portanto, a executiva e as bancadas estão discutindo alternativas.

"Estamos fazendo o diálogo. Existe uma lista. Que tipo de lista é o que está sendo discutido", afirmou. Maria do Rosário informou que estão sendo avaliadas na reunião a possibilidade de o eleitor votar na lista de candidatos elaborada pelo partido mas com alguma possibilidade de os votos do eleitos alterarem a ordem dos candidatos. A proposta que será votada na Câmara propõe que o partido elabore uma lista de seus candidatos. O eleitor votaria no partido e os primeiros dessa lista seriam os eleitos. Sem o pré ordenamento da lista, um candidato que estiver numa posição mais abaixo poderá ser eleito caso receba mais votos.

A deputada Maria do Rosário disse que a discussão de hoje não será conclusiva. Na próxima quinta-feira, pela manhã, a Executiva voltará a discutir com os parlamentares. Nessa discussão, deverá ser fechada uma posição sobre a reforma política. O PT, segundo Maria do Rosário, concorda com o financiamento público de campanha mas, segundo ela, primeiro é necessário definir a questão.