São Paulo (AE) – A Promotoria de Justiça de Nova York, nos Estados Unidos, indiciou ontem 34 brasileiros por remessa ilegal de dinheiro para os Estados Unidos. Os promotores norte-americanos calculam que o grupo, formado principalmente por donos de casas de câmbio, transferiu mais de R$ 8 bilhões para bancos americanos, como o Bank of America.

As autoridades dos EUA dizem que boa parte do dinheiro saiu da tríplice fronteira entre Brasil, Argentina e Paraguai, circulou pelo Uruguai e depois por 16 empresas controladas pelos brasileiros no Panamá e nas Ilhas Virgens Britânicas. Essa é a estratégia que os doleiros costumam usar para despistar autoridades. No entanto, com ajuda da Polícia Federal e do Ministério Público do Brasil, os promotores norte-americanos rastrearam a trilha dos dólares.

Das 34 pessoas indiciadas, uma mora no Uruguai e as demais no Brasil. Todas também estão sendo denunciadas pelo Ministério Público brasileiro. Ontem, o procurador Robert Morgantown disse que trabalharia com autoridades brasileiras para descobrir a origem do dinheiro. Os norte-americanos querem saber se foi usado para financiar ações terroristas. O Bank of America, acusado de receber parte dos depósitos ilegais, fez acordo e vai pagar mais de U$ 7 milhões (R$ 15 milhões) à Prefeitura de Nova York.