O Grupo Pão de Açúcar perdeu no domingo seu fundador, Valentim dos Santos Diniz, de 94 anos. O patriarca do grupo faleceu às 15h30, de falência múltipla dos órgãos, no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, onde estava internado havia três meses e onde seu corpo foi velado. O funeral será realizado ao meio-dia, no Cemitério São Paulo, em Pinheiros (zona oeste de São Paulo).

Valentim dos Santos Diniz, pai do empresário Abilio Diniz, ocupava há seis anos o cargo simbólico de presidente honorário do Grupo Pão de Açúcar, companhia que começou como uma doceria e que hoje possui 576 lojas, distribuídas em 14 estados e que faturou no ano passado R$ 17,6 bilhões. A trajetória de ‘seo’ Santos, como era conhecido, lembra a de tantos outros imigrantes que vieram para o Brasil na década de 1920 com o sonho de fazer riqueza na nova terra. Mas, ao contrário da maioria, não seguiu para as lavouras de café e nem para as indústrias. Ele desembarcou no País em 1929, vindo de Pomares do Jarmelo, aldeia da Beira Alta, em Portugal, onde nasceu, em 18 de agosto de 1913.

Em 1993 um acordo redefiniu a composição acionária da companhia. Abilio assumiu a direção majoritária e os outros irmãos, Arnaldo Vera Lúcia e Sônia Maria, venderam suas ações. Em 1995, o grupo abriu o capital, tornando-se a primeira empresa brasileira a realizar uma operação global de colocação de ações , envolvendo aplicadores institucionais nos mercados europeu e americano. Há seis anos, a companhia passou por reestruturação administrativa. Abilio comunicou seu afastamento da presidência para assumir o cargo de presidente do Conselho de Administração no lugar do pai que se tornou presidente honorário.