São Paulo – O ex-senador José Serra disse que o cargo de prefeito da maior cidade do País é mais um desafio que se dispôs a enfrentar em sua carreira política e deixou claro que, se vitorioso, irá cumprir integralmente o mandato. Entrevistado no programa Roda Viva, da TV Cultura, ele foi textual: “No momento que eu decidi ser candidato, fica implícito é óbvio, que eu vou ser prefeito quatro anos. E isso não é uma diminuição, porque São Paulo é uma cidade imensa, a maior do Brasil, e eu disse que é a mais brasileira das cidades, porque aqui há gente de todo o Brasil trabalhando”.

Sobre a sucessão presidencial, em 2006, o ex-ministro da Saúde disse que o PSDB saberá escolher um candidato, já que não lhe faltam nomes, nomeando entre eles, os dos governadores Geraldo Alckmin e Aécio Neves, e do senador Tasso Jereissati.

E se FHC entraria nessa lista, respondeu: “Sem dúvida. O PSDB talvez seja o partido que tem menos problemas de escolher um bom nome para 2006”. Sobre se está buscando aliar-se a outros partidos para a disputa municipal, Serra revelou que o PSDB provavelmente fará coligações, abrindo mão do candidato a vice. “Nós temos interesse, evidentemente, de conversar neste sentido (com outros partidos). Mas não há, até agora, nada definido.”

Sobre seus motivos para aceitar a candidatura, Serra disse que a razão principal foi a de poder ajudar as pessoas. “Se você está na vida pública, você tem que enfrentar os problemas das pessoas, que parecem pequenos para quem não os sofre”.