Sâo Paulo (AG) – O ministro das Cidades, Olívio Dutra (PT), disse ontem que a queda na aprovação ao governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que segundo o Ibope passou de 66% para 54% de dezembro do ano passado a março deste ano, “é um sinal importante porque mostra que o governo tem propostas que contrariam interesses”. Segundo ele, o governo federal, no entanto, está em um esforço gigantesco para recuperar a economia do país.

” É um sinal importante. Nenhum governo pode agradar a todos ao mesmo tempo. Evidentemente a nossa proposta contraria interesses, mas o nosso governo está em um esforço gigantesco para recuperar a economia a partir de agora” afirmou.

O ministro reconheceu que existem demandas importantes na sociedade brasileira que o governo ainda não conseguiu atender, mas disse que não será preciso mudar a condução da política econômica, que é alvo de críticas do próprio Partido dos Trabalhadores.

Segundo Dutra, o governo está executando uma partitura que tem vários movimentos e que o governo prepara outras situações para gerar mais emprego e mais renda, atacando as diferenças e desigualdades entre os setores sociais e regionais.

O ministro disse ainda que essa queda de popularidade não deve refletir nas próximas eleições. Ele acredita que a maioria das prefeituras do PT vai ser reeleita.

Ainda de acordo com o ministro, que participou, ao lado da prefeita Marta Suplicy (PT), da assinatura de contratos de repasse de verbas para moradia no centro da cidade de São Paulo, o caso Waldomiro Diniz não teve influência direta na queda de popularidade do presidente.

“Tivesse ou não o caso Waldomiro, não estaríamos agradando a todos do mesmo jeito” disse Dutra, acrescentando que o presidente Lula agiu prontamente com relação ao ex-assessor do Planalto, salvando o patrimônio maior do governo e do PT, que é a transparência e o respeito ao dinheiro público.