Uma dona de casa morreu e 40 pessoas apresentaram sintomas de intoxicação alimentar supostamente causada por uma salada de maionese estragada vendida num açougue de Fernandópolis, a 555 quilômetros de São Paulo. Maria das Dores Ramos Nunes, de 58 anos, morreu na segunda-feira depois que ela e mais cinco pessoas da família comeram a salada, comprada na Casa de Carnes Confiança, no centro da cidade. A polícia abriu nesta sexta-feira (14) um inquérito para investigar o caso.

"Tivemos problemas intestinais, mas ela ficou muito ruim, foi internado e sete dias depois, morreu", contou Fernando Miranda, primo de Maria das Dores. Segundo o delegado Seccional de Polícia de Fernandópolis, Oreste Caródio Neto, o inquérito vai apurar crimes contra a economia e contra a saúde pública. Para isso, serão ouvidas possíveis vítimas e os donos do açougue que venderam a maionese. A polícia também vai requisitar laudo do exame necroscópico de Maria das Dores e solicitar informações mais detalhadas da vigilância sanitária do município.

A comerciante Ana Carvalho Zanin, dona da casa de carnes, disse que os 30 quilos da salada vendida dia 2 de agosto não estavam contaminados. "Minhas secretária ainda levou o que sobrou para casa um dia depois, comeu e não passou mal. Minha família também comeu e não passamos mal", disse. Apesar disso, o serviço de vigilância sanitária e epidemiológica do município abriu inquérito ontem para investigar o caso.