Londrina – O ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, afirmou ontem em Londrina, durante visita de apoio ao prefeito Nedson Micheleti (PT), candidato à reeleição, que acredita que as principais propostas do governo federal no Congresso, como a parceria Público-Privada (PPP), a lei de falências, as reformas Previdênciária e tributária, serão aprovadas até o primeiro trimestre de 2005.

“Tenho certeza de que a Câmara e o Senado, após as eleições, vão aprovar as medidas provisórias que estão lá e as principais medidas, no caso do Senado, a PPP (Parceria Público-Privada), no caso da Câmara, a reforma da Previdência, que é a PEC paralela, a reforma tributária, o projeto de biossegurança e a lei de falências. Acredito que até março e abril teremos todas essas legislações aprovadas no Congresso Nacional”, disse o ministro.

“Aí o país completará um ciclo de reformas e então vamos avançar na reforma política, sindical, trabalhista e terminar a reforma do Judiciário, que é um segundo ciclo. Mas esta parte, tenho certeza que vai caminhar bem no Congresso Nacional como caminhou no ano de 2003. O ano de 2004 é ano de eleição e em qualquer país democrático do mundo, em ano de eleição, o Congresso trabalha em um outro ritmo”, justificou o ministro.

Promessa

José Dirceu ainda prometeu em Londrina uma série de investimentos previstos para 2005. “O ano de 2005 é o ano de investimento na infra-estrutura, ampliação da educação técnico-profissional, investimento em ciência e tecnologia, e ano de melhorar as condições de crédito, de acesso ao financiamento para investimentos no Brasil. Queremos manter a economia do Brasil crescendo 4,5%, criando dois milhões de empregos com carteira de trabalho assinada por ano”, disse Dirceu.

Em Londrina, o ministro participou de uma caminhada pelo calçadão da cidade, principal via comercial da região central, com o candidato petista e o filho, José Carlos Becker de Oliveira e Silva, o Zeca do Dirceu, eleito prefeito de Cruzeiro do Oeste (PR).