A presidente Dilma Rousseff disse nesta terça-feira, 19, por meio de sua conta pessoal no Twitter, que ficou “feliz” com a libertação da brasileira Ana Paula Maciel, detida na Rússia. A militante do Greenpeace foi presa durante um protesto do grupo no Oceano Ártico em setembro deste ano e solta após o pagamento de fiança. “Fiquei feliz com a notícia de que a bióloga brasileira Ana Paula Maciel possa, mediante fiança, responder em liberdade ao seu processo na Justiça da Rússia”, escreveu Dilma no Twitter. O Ministério das Relações Exteriores está “acompanhando com atenção o caso de Ana Paula”, observou a presidente.

Segundo um anúncio da ONG no Twitter, Paula foi a primeira ativista estrangeira libertada dos 30 militantes que foram detidos na ação. Na segunda-feira, a Rússia tinha liberado três russos também por meio de fiança de 45 mil euros: o porta-voz Andrei Allakhverdov, a médica Ekaterina Zaspa e o fotógrafo Denis Siniakov. A justiça do país decidiu prolongar por mais três meses a detenção do australiano Colin Russell.