Brasília – O deputado estadual José Ivan de Almeida (PSB-MS), conhecido como Coronel Ivan, divulgou nota à imprensa para afirmar que não se envolveu em esquema de jogos ilegais, investigado pela Operação Xeque-Mate da Polícia Federal (PF). A nota contesta informações veiculadas pela imprensa, divulgadas com base em diálogos, ainda sob sigilo, interceptados pela Polícia Federal. A conversa mostraria um pedido de aumento da propina do esquema de jogos ilegais.

?A respeito das notícias veiculadas na imprensa envolvendo meu nome, venho a público afirmar que sou inocente e não pratiquei o crime. Os trechos de diálogos pinçados em contexto diverso daquele que se pretende fazer crer não podem servir de prova suficiente para execração pública de quem sequer foi oficialmente comunicado para prestar esclarecimentos a quem de direito?, diz a nota.

O deputado estadual informou também por meio da nota que está à disposição para prestar esclarecimentos quando for oficialmente comunicado pela autoridade competente. Ele disse ainda que não irá debater e ?polemizar? com a imprensa sobre os fatos. ?Reafirmo minha convicção de que a serenidade do devido processo legal a ampla defesa, garantidas constitucionalmente reservadas a todos os cidadãos, me permitirão provar a inocência posto que, reafirmo, não cometi crime algum?, enfatiza.

O deputado estatual tem foro privilegiado e para prestar esclarecimentos à Polícia Federal, é necessário autorização da justiça. Atualmente, 67 presos pela operação cumprem prisão temporária. Outros 13 já estão em liberdade. Cinco suspeitos, com mandado de prisão temporária expedido, continuam foragidos. Com a Operação Xeque-Mate, a Polícia Federal tenta desmontar diversos esquemas de corrupção e jogos ilegais.