Um funcionário da distribuidora de combustíveis e lubrificantes Petrogold morreu durante o incêndio que atingiu o depósito da empresa em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, nesta quinta-feira, 23.

Quando o fogo começou, às 11h, havia cerca de dez funcionários no depósito. Gelson da Silva Ferreira, de 43 anos, chegou a ser levado pelos colegas ao Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, a 500 metros da empresa. Com 90% do corpo queimado, ele foi encaminhado para cirurgia, mas morreu por volta das 14h. Segundo o hospital, outras sete pessoas (cinco homens e duas mulheres) foram atendidas no hospital, nenhuma em estado grave. Seis foram liberadas após breve atendimento e um homem de 21 anos deixou o hospital à revelia.

O fogo foi controlado por volta das 15h30. Segundo a prefeitura, o alvará municipal mais recente concedido à Petrogold é de 2009. Como ele tem validade de um ano, a empresa está irregular há quatro anos. Por conta da área de atuação, a empresa também é fiscalizada pela Secretaria Estadual do Ambiente e pela Agência Nacional do Petróleo (ANP).

O depósito tinha seis tanques (dois com gasolina, dois com álcool, um com óleo diesel e outro com água) e, embora esteja situado à margem de uma rodovia, fica em área residencial e bem em frente a uma escola municipal. O vento e a proporção das chamas fizeram com que o fogo atingisse também três casas e vários veículos da vizinhança.

Às 12h30, uma grande explosão ampliou o fogo. Quatro quarteirões ao redor dos tanques foram interditados pela Polícia Militar e pelos bombeiros. As pessoas tiveram que deixar a área e a escola foi evacuada. Segundo os bombeiros, muitos animais domésticos que estavam presos nas casas desocupadas morreram devido ao calor. A temperatura chegou a 1000ºC nos depósitos e a 600ºC na vizinhança, calculam os bombeiros.