Goiânia– O cantor Leonardo disse ontem que não sabe o que provocou o acidente com a Land Rover Defender que dirigia na segunda-feira. O cantor afirmou que está ?muito triste e emocionado? com a morte de seu amigo Sebastião Arantes. Abatido, pouco confuso e usando colete ortopédico, Leonardo agradeceu a presença da enfermeira Valdirene Firmino do Nascimento, que passava pelo local e ajudou o cantor no resgate às vítimas. ?Foi Deus quem mandou essa enfermeira?, disse Leonardo.

O cantor falou à imprensa na saída da Clínica Santa Mônica, em Aparecida de Goiânia, na região metropolitana da capital goiana. Ele recebeu alta hospitalar e vai passar os próximos dias em sua casa, que fica em um condomínio fechado de luxo de Goiânia. O cantor saiu caminhando normalmente acompanhado de assessores, amigos e da mulher Pollyana.

O diretor da Polícia Civil do Distrito Federal, Laerte Rodrigues de Bessa, de 49 anos, e o cantor José das Dores Fernandes, o Zé Mulato, 54, tiveram pequena melhora, mas o estado dos dois ainda é considerado grave pelos médicos. O policial civil Ayrisson Roberto Pequeno recebeu alta ontem.

Inquérito

Em Jussara, cidade onde o acidente ocorreu, a 223 quilômetros de Goiânia, o delegado Abadio Vicente Inácio, abriu inquérito para investigar as causas do acidente. Ele afirmou que, caso fique comprovado que não ocorreu falha mecânica no acidente, o cantor Leonardo deve ser indiciado por homicídio culposo. ?Mas ainda temos de aguardar a conclusão do laudo pericial, que está sendo feito em Goiânia?, disse o delegado.