A defesa da diretora da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) Denise Abreu, entregou nesta sexta-feira (10) uma interpelação judicial para que o ex-presidente da Infraero José Carlos Pereira seja intimado a explicar declarações em que acusou Denise de tentar transferir o controle do setor de cargas dos aeroportos de Congonhas e Viracopos para o aeroporto de Ribeirão Preto. A medida seria para favorecer o empresário Carlos Ernesto Campos, amigo de Denise, segundo Pereira. Agora, ele pode ser processado por calúnia, cuja pena prevê de seis meses a três anos de prisão, além de multa de um a 20 salários mínimos.